EMOÇÕES DE UM SEXAGENÁRIO

Quando iniciamos esse projeto de comunicação envolvendo o BOLG joaobentivi.com.br, o PROGRAMA DE RÁDIO JANELA LIVRE NA CAPITAL, veiculado na Rádio Capital AM 1180, aos domingos, das 7:30 às 9,00, pensamos em ser múltiplos na abordagem. Nunca seremos monocórdicos, pisando ou repisando o mesmo assunto. Não. A multiplicidade de abordagens é surpreendente e mais múltipla que a própria vida do articulista. Isso faz um bem muito grande a ele. Nessa oportunidade, falarei em 3 assuntos distintos, mas todos com uma mesma característica: emoção e alegria.

A MORTE DE RAIMUNDO CLEMENTE

Sexta-feira e o zap denuncia: morreu Raimundo Clemente. No shopping, com minha linda mulher e um dos meus filhos, decidi ir ao velório. Convidei-os, já passava das 23 horas e a resposta foi unânime: estamos cansados e como ele era da Assembleia de Deus, o senhor não tem hora para voltar. Estavam certos. Não foram e fui.

A caminho, em minha cabeça passaram eternidades de pensamentos, incontáveis recordações e uma certeza: o quanto devo a essa organização chamada Assembleia de Deus.

A Assembleia de Deus entrou na minha vida, quando eu era somente um projeto, na pessoa de meu avô, Manoel Bentivi, morador em União-Piauí. Estamos chegando aos 100 anos de evangelização de uma família: família Bentivi. Nesse momento, porém, quero pensar somente na Assembleia de Deus de São Luís, que me recebeu aos 14 anos e, de cara, me entregou a regência do coral da segunda maior congregação, de então: o João Paulo. Mudou a minha vida.

O garoto camelô da feira do João Paulo, teve, na Assembleia de Deus, um ponto de reafirmação de sua cidadania. Era, naquele momento, o mais novo dos mais velhos e o mais velho dos mais novos. Deus me deu um grande presente chamado de Samuel Batista de Souza, hoje juiz de direito da capital.

Samuel, inteligente, tinha a experiência que me faltava e eu o arroubo e destemor que não lhe era próprio. Foi meu professor no Primeiro Curso de Jornalismo Prático do nosso jornal o EXPOSITOR EVANGÉLICO. Deu certo. Sou jornalista.

Um fato hoje se destaca e é vivenciado a cada momento que encontramos alguém dessa época, temos a certeza de que constituímos não um grupo de colegas, um grupo de amigos, mas, acima de tudo, uma família.

Assim, a cada momento que um daquele tempo é chamado para a viagem rumo a glória divina, temos a confirmação do tamanho do amor que nos une. A geração anterior a nossa está indo e um dia chegará a vez da nossa. Nada demais, é a marca indelével da criação divina.

Raimundo Clemente se foi e já foram tantos que não cabem nessa página e nem a minha imaginação dará conta: Estevam Angelo de Souza, Estevam Fonseca (bairro de Fátima), irmão Zé Rosa (Anil), Lázaro Costa (antigo regente do Templo Central), Mota (músico) Zé Mota (Vila Ivar Saldanha), professora Antonia Costa, irmão Nerine (vila Ivar Saldanha), irmã Zizi, Filomena Garcia, irmão Anacleto (Cohab), pastor Artur Nascimento, Heitor Pessoa de Souza, Pio, maestro Amaro Galvão, irmão Helvécio, irmão Raimundo (maestro da igreja do Anil)………..Raimundo Clemente.

No exemplo de Clemente incluo a todos os relembrados. Parece filme repetido. Em resumo vou descrever a situação de todos eles. Homens com orgulho e prazer de serem definidos como homens; casados conforme a determinação da Bíblia e maridos de uma só mulher e as mulheres, mulheres de um só homem; tiveram filhos e filhas e todos criados à luz da palavra de Deus; viram o sucesso de sua prole como o cumprimento da palavra, quando diz: crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa (Atos 16:31).

Raimundo Clemente teve mais que uma dezena de filhos e foi-me impossível conhecê-los a todos, porque a constituição dessa prole se deu ao longo de muito tempo. Viu netos e bisnetos, todos recebendo essa maravilhosa palavra de Deus. Não transigia com o erro, imperfeito como qualquer homem, mas vigilante ao extremo com a obra de Deus, buscava a perfeição, como diz a Bíblia, perseguia a conquista daquilo que chamamos da busca do varão perfeito.

A Igreja Assembleia de Deus deve muito a esse verdadeiro ministro, que não necessitou de nenhum título pastoral para desenvolver uma obra imorredoura para a Igreja do Senhor.

A nós, basta agradecer a Deus por termos nos formado nessa escola divina, chamada Assembleia de Deus, de termos aprendido com tantos pioneiros como Clemente e de estarmos criando nossos filhos dentro do mesmo padrão de fé.

Só nos resta, então, afirmar: ora, vem Senhor Jesus.

APAE DO PAÇO

Ontem estive no Paço, especificamente no Maiobão, fazendo a avaliação em otorrinolaringologia dos nossos meninos. Mais uma experiência gratificante. Ver aquela alegria, prazer nos olhos daquela gente humilde, é o maior e melhor de todos os honorários que um médico pode receber.

Uma cena marcou. Uma mãe, senhora de pouca estatura, magra, muito magra, carregando um garoto com problema cerebral, com quase o peso de sua mãe. Ganhou uma cadeira de rodas. Gostaria que cada um dos leitores e ouvintes presenciassem a cena. Foi a cadeira de rodas mais importante que vi em toda a minha vida.

A manhã, na APAE do Paço, foi demais. Além de mim, estava toda equipe e aproveito para abraçá-los a todos, na pessoa do meu colega, psiquiatra/neurologista, João Muniz, exemplo de doação e dedicação para a causa dos mais necessitados.

O prefeito Domingos Dutra tem, com a APAE do Paço, somente uma obrigação: ajudá-la. Com isso estará ajudando o seu povo, notadamente os mais carentes e necessitados.

SARAU DE ATHENAS

Parecia impossível, mas a noite de sábado foi demais. Considerando que a minha manhã, na APAE do Paço, foi o paraíso, a minha noite, no ESPAÇO AMEI – LIVRARIA DO AUTOR MARANHENSE, Shopping São Luís, foi o nirvana. Indescritível.

A ACADEMIA ATHENIENSE DE LETRAS E ARTES realizou o 17º SARAU DE ATHENAS. Esses saraus são encontro poético, literários, artísticos e musicais relizados em qualquer lugar, basta convidar e, dessa feita, foi no ESPAÇO AMEI.

Foi um sarau contagiante, pois tivemos a posse de dois novos imortais. O músico, escritor e poeta Luiz Régis Furtado e o artista plástico, principal escultor maranhense da atualidade, José Eduardo Sereno. Tivemos declamações de poesias, contagem de causos e muita música, além de um lauto coquetel.

Agradecimento especial para a participação dos IMORTAIS ATHENIENSES Zefinha Bentivi, José Raimundo Gonçalves e José Maria Nascimento.

Muitos perderam essa festa. Não tem nais jeito, ela não volta mais. Entretanto incito-os a não desidiar como futuro: teremos muitos e muitos SARAUS DE ATHENAS. Todo último sábado de cada mês, teremos a edição de um novo sarau. Está marcada a edição do 18º SARAU DE ATHENAS: 26.08.17. Asseguro que será imperdível

FESTIVAL DE HIPOCRISIA, DISFARCES E MAU-CARATISMO

Mundo enlouquecido, sem prazo para a cura. É assim que raciocino sobre esse nosso tempo. O foco principal é a vida política, social e econômica dessa pátria sofrida. Mas o problema que mais me enoja é o disfarce, hipocrisia e estelionato ideológico dessa esquerda brasileira fajuta.

De repente, um desses parlamentares petistas sobe à tribuna e desanca contra os 14 milhões de desempregados, pondo a culpa nesse tal de Temer. É falta de óleo de peroba. Por pior que seja esse Temer e bote pior nisso, os 14 milhões de desempregados são uma criação petista. Pronto. Mas esse discurso pode ter guarida nos corações e mentes repletos de inocência e ignorância. Nessa pátria, a ignorância é abundante em muitas prateleiras.

A resistência contra a reforma trabalhista é outro exemplo. Todos sabemos que a CLT, há tempos, necessita de modificações e dez em cada dez especialistas são unânimes: a lei está ultrapassada. O discurso esquerdopetista é um só: contra reforma trabalhista, a favor do trabalhador.

O que eles não explicam é o porquê de serem contra e em que a reforma prejudica o trabalhador brasileiro, muito mais, se possuem uma proposta alternativa. Essa CLT ultrapassada faz da Justiça do Trabalho um absoluto caos, onde tudo é judicializado. Só conheço um grupo que se prejudicou com a reforma trabalhista: os advogados que trabalham nessa área. As demandas judiciais, para o bem de todos, serão cada vez em menor número. O Brasil agradece. A esquerda que odeia o Brasil, esperneia.

Um caso emblemático: Sérgio Moro. Virou um demônio para o PT e seus acólitos. Deixo claro que não faço parte do fã clube desse juiz e já fiz críticas a ele. Mas tentar politizar a conduta jurídica desse magistrado é uma sacanagem, não propriamente com o Moro, mas contra a seriedade e o bom senso. Todos os tesoureiros que passaram pelo PT e suas principais lideranças (ainda sem o Lula) estão na cadeia.

Isso é coincidência ou eles são bandidos? São bandidos, simplesmente. À falta de qualquer argumento, no mínimo racional, a cantilena é mostrar a delinquência de Aécio e de Temer (antes era o Eduardo Cunha), sem mostrar nada mais construtivo. Por que não mostram? Não sabem construir, mas são bárbaros da destruição. Em todos os países que passaram por suas mãos, há um rasgo destruidor, com supressão das liberdades e exacerbação das perseguições e medo. A destruição promovida pelos governos de esquerda é tão escancarada, que não pode ser negada. Basta olhar Cuba e Venezuela.

Os exemplos são muitos, porém ater-me-ei a mais um: o sequestro do dinheiro de Lula. Esse sujeito não pode reclamar de uma coisa, pode dizer que foi pobre, que sofreu, que nunca trabalhou, entretanto nunca poderá dizer e se dizer pobre. Só em poupança o caratinoso tem quase 10 milhões de reais. Como? Essa resposta será dada pelo Sérgio Moro, trabalhando é que não foi. A honestidade não tem como explicar essa fortuna. A bandidagem explica. Com a palavra o PT.

FAST NEWS: A FESTA DA ACADEMIA ATHENIENSE DE LETRAS E ARTES

No próximo dia 29, sábado, às 19 horas, no Espaço AMEI, Livraria do Autor Maranhense, São Luís Shopping, ocorrerá o 17º SARAU DE ATHENAS. Esses saraus são de grande beleza, repletos de música, poesias, histórias e exposições. Dessa feita um ingrediente a mais: a posse de dois novos imortais.

Trata-se dos amigos Luiz Regis Furtado e José Eduardo Sereno, que assumirão, respectivamente as cadeiras 08, patroneada por Catulo da Paixão Cearense e cadeira 09, patroneada por Antonio Almeida.

Como presidente dessa academia, convido a você, que ama a arte e ama o belo, a comparecer a essa festa.

NINGUÉM QUER ME RESPONDER E FEMINISMO VAGABUNDO

NINGUÉM QUER ME RESPONDER

Uma pergunta fiz, domingo, e ninguém me respondeu. Fi-la para todos, mas especialmente para alguns: comissões de direitos humanos, qualquer que seja ela. Dei uma caso que chamei hipotético, mas que se repete todos os dias, portanto nada de hipotético, porém real e ninguém quis se manifestar. Repetirei o caso:

FAST NEWS 1: O que você faria?

A violência brasileira atingiu níveis estratosféricos e impensáveis e a pior notícia é que não se vislumbra qualquer solução.

A polícia reclama, e com razão. que prende e a justiça solta. O MP e a Justiça se estribam que cumprem as determinações da lei. As tais comunidades sempre estão acusando a polícia e nunca dizem um til sequer contra os marginais. Os governos, à moda do Rio de Janeiro, estão falidos moral e financeiramente, finalmente, o pessoal esquerdopata que domina as tais comissões de direitos humanos, se constituem como a principal fonte de solidariedade da marginália.

As perguntas são costumeiras, uma delas repetitiva: você é a favor da corrupção policial? Nunca, como não sou a favor de nenhum tipo de corrupção, como da política, da justiça, do ministério público, de médicos, de advogados, de pastores, de padres, de porteiros, de vigias, etc.

Umas perguntinhas interessantes sobram: a cobertura da imprensa é imparcial, nessa luta de polícia e bandido? O tráfico, que a tudo corrompe, ficou longe da imprensa? Essas comissões de direitos humanos, tão ciosas e compadecidas com o bem estar de marginais, o fazem somente por ato de fé e piedade cristãs?

Não quero e nem vou dar nenhuma resposta. Deixo para você, mas proporei uma situação teórica para reflexão de quem quiser fazê-la. Ninguém é obrigado a isso. Reitero: é uma situação teórica.

Você que me lê e você que me ouve sinta-se na condição de um pai ou de uma mãe, cujo filho seja um sargento da Polícia Militar. Esse sargento hipotético é um militar brioso, vocacionado, honesto, cumpridos dos seus deveres. Incorruptível!

Esse sargento prende um perigoso marginal, já preso muitas vezes e muitas vezes solto e, na delegacia, o marginal diz, acintosamente, como já o fez em outro casos: sargento, vou te matar. O passado desse bandido conta que mais de um militar já teve a vida ceifada por ele.

Volto a você, pai ou mãe hipotéticos, desse hipotético sargento: qual conselho daria para seu filho?

Eu, como amigo desse pai ou dessa mãe hipotéticos, repito, daria uma sugestão: procure a comissão de direitos humanos.

Acho que o sargento teria um futuro promissor: o céu.

Continuando a matéria de hoje. Segunda-feira, pela manhã, uma dessas redes apresentou reportagem que, em resumo, dizia, entre outras coisas: a) Aumento do número de mortos em confronto com a PM de São Paulo; b) Que a PM usava de muita violência; c) Que não adiantava, em nada, combater o pequeno delinquente/traficante.

É evidente que em uma reportagem dessa haverá, sempre, alguém da comunidade a atacar a polícia e alguém de uma comissão qualquer dos direitos humanos, para concluir a esculhambação contra os policiais. E o pior, sempre um repórter desorientado ou, quem sabe, orientado pelo crime, para fazer as perguntas direcionadas a desmoralizar o organismo policial.

Não estou dizendo que todo policial é santo ou que a polícia não precise de controle, disciplina e correção. Não, mil vezes não. O que digo é que transformar toda ação policial em suspeita é a melhor ajuda que o crime organizado deseja e necessita. Como o crime organizado é inteligente e eficaz, por que não patrocinaria a quem o ajuda?

A tal reportagem passou de maneira quase imperceptível na outra ponta da realidade: não há nenhum país do mundo em que tantos policiais tenham sido assassinados, como o Brasil. A razão é simples demais: é fácil, muito fácil matar um policial. Senão vejamos.

O bandido brasileiro é semelhante ao norte-americano, por exemplo? Pode ter semelhança, mas o que vale é a diferença. O americano tem certeza que se pego, será punido. O brasileiro tem convicção de que a cadeia é uma colônia de reeducação para o crime e pós-graduação para o mal, tanto que ser preso não vale coisa nenhuma.

País que se preze, preza os seus cidadãos e preza a lei. Trinta anos de prisão são trinta anos, prisão perpétua é perpétua. Não tem alívio. O ladrão inglês, Donald Biggs, famoso assaltante do Trem Pagador, ficou homiziado no Brasil por décadas e, já aos oitenta anos, voltou para Inglaterra. Não teve moleza, foi para o xilindró. No Brasil, era um bom velhinho camarada, na Inglaterra, somente um gatuno.

O policial tem nome, tem cara e tem endereço. Em regra, pelo baixo salário, convive na mesma área geográfica do criminoso. Essa convivência próxima pode tanto transformá-lo em vítima, como em colaborador da atividade criminosa, o que também o faz vítima. Essa proximidade ainda tem um componente mais dramático: a família do policial pode sofrer e ser alvo da vingança.

Por que nos Estados Unidos morrem muito menos policiais? Razões várias, mas a punição para quem o faz é drástica, com a possibilidade de prisão perpétua ou pena de morte. Entretanto essa pena grave não é o fato mais relevante para coibir o homicídio de policiais. A sociedade americana não é solidária com a execução dos seus agentes, não é solidária com o crime. Ao morrerem em combate, por exemplo, autoridades e sociedade rendem todas as honras possíveis ao policial vitimado.

Como a pergunta inicial e da semana passada não foi respondida, não mais a farei. Contudo esse blog e o meu programa na Rádio Capital AM 1180 está a disposição de qualquer comissão de direitos humanos que queira se manifestar.

# Tenho dito.

FEMINISMO VAGABUNDO

A gente tem a boba ideia de que o ruim não piora e que existe fundo do poço. Bobagem. Piora e não há fundo. Tudo parecia normal no Senado Federal, a sessão conduzida por uma senadora do PT, como tantas vezes já ocorrido, até que chega o presidente. Aí se inicia o descalabro.

As senadoras Fátima Bezerra, Gleise Hoffmann, Regina Souza, Vanessa Graziotin e Lidice da Mata usurparam a mesa diretora, fizeram barraco, trouxeram comes e bebes, churrasco e impediram, por horas, o trabalho da casa que elas, por serem senadoras, deveriam, no mínimo, respeitar.

Um inocente qualquer veria o fato como se fosse uma cena impensada de radicalismo político e ideológico. Discordo. Não houve nada impensado. Tudo foi armado nos mínimos detalhes.

Por que foram mulheres e não homens? É evidente que se fosse um irresponsável como Lindenberg, a presidência do senado poderia ter outra atitude mais coercitiva. Ao serem mulheres, o presidente Eunício viu-se em palpos de aranha e sacou que era uma armadilha do feminismo vagabundo. Tudo o que elas armaram era para receberem uma ação de força. Seria o céu para essa malandragem esquerdopata.

Usar a condição feminina para obter vantagem política é o mesmo que prostituir para obter vantagens indevidas. Duas situações vergonhosas e inaceitáveis. O pior, é que o orientador dessa sacanagem coube o descomposturado Lindenberg. Os outros senadores do PT e outros acólitos da esquerda, mesmo estando de acordo, não tiveram coragem de participar da pantomina.

Estavam certos. Quem tem Fátima Bezerra, Gleise Hoffmann, Regina Souza, Vanessa Graziotin, Lidice da Mata e Lindenberg Farias nunca sentirá falta de ator para qualquer malandragem. Nesse aspecto, PT e Cia são formidáveis. Invencíveis.

FAST NEWS: PEDREIRAS EM FESTA

01) II ENCONTRO DOS CONTERRÂNEOS DA PRINCESA DO MEARIM. Os pedreirenses somam muitos milhares mundo afora e resolvemos nos encontrara anualmente na velha cidade. Foi demais. Conversa fora, conversa dentro, dança, beijos e abraços, em dois dias inesquecíveis. Grande jantar, na noite de sexta-feira, cortejo da Praça do Jardim até a Igreja Matriz, missa emocionante e almoço de despedida. Todos nós que participamos, com certeza estamos saudosos e pensando em 2018. Que venha o III ENCONTRO DE CONTERRÂNEOS DA PRINCESA DO MEARIM.

02) Também participei do QUINTO FÓRUM DE CULTURA DE PEDREIRAS. Sob a batuta do jovem e dinâmico prefeito Antonio França e da Secretária de Cultura e Turismo, Francinete Braga com a briosa colaboração do secretário de Articulação Política, o meu amigo e médico, Alan Roberto. Esse encontro foi sucesso absoluto, do começo ao fim. Todos os setores da vida artística, cultural e literária de Pedreiras estavam presentes, felizes, coesos nesse novo momento da vida política e cultural da Princesa do Mearim. Estarei aqui, dessa trincheira, pronto para colaborar.

A PREOCUPAÇÃO NÃO É TEMER

 

A destruição moral da classe política é fato indiscutível. O que não é fato indiscutível, por exemplo, é essa afirmação, repetida a cântaros, de que todo político é ladrão. Sim, tem muitos, até demais, mas todos, não. Quando generalizamos que todos não prestam é pior que dizer que todos são santos. Transformar um bandido em santo é menos danoso que transformar um santo em bandido.

Cá, com meus botões, quando vejo um sujeito acusado dizer que só fala quando tiver conhecimento dos autos, ou que todas as suas declarações já foram confirmadas na justiça, fico com uma certeza, ainda que não provada, de que o sujeito tem culpas no cartório, como se dizia antigamente.

No parágrafo anterior, quero ressaltar, a afirmação “fico com uma certeza, ainda que não provada”. Eu posso ter, você pode ter, todos podem ter, inclusive a justiça pode ter “certeza não provada”. Não cito o Ministério Público porque faz parte da sua essência, do seu DNA, as certezas, provadas ou não provadas, porém a justiça pode até ter “certeza, ainda que não provada”, mas jamais poderá proferir uma sentença, qualquer que seja ela, desprovida de provas.

Esse argumento não defende Temer, Lula ou Dylma. Esse argumento defende o cidadão, a sociedade. Os muitos milhares de juízes, promotores e advogados estão de olho em Brasília, sem sequer dar uma piscada. Caso o presidente Temer julgado pelo STF ou o Lula pelo Moro, recebam condenações sem que as provas irrefutáveis instruam o processo, toda sociedade brasileira, principalmente os homens bons e honestos, estaremos com a possibilidade de prisão, ainda que inocente.

Basta comparar o juiz, o promotor e o cidadão, independente da causa e do nome específico das partes, já existe, de plano, um hipossuficiente: o cidadão. Esse cidadão só contrabalança a equação se for um rico e abastado. Como a maior parte das demandas não se relacionam com ricos e poderosos, a pancada dessa prática vai sobrar para o cidadão comum.

Sabendo disso, o establishment resolveu se unir para se preservar. No caso Aécio Neves, a linha de frente petista desapareceu da rinha. Por que? Ora, o PT, mais que qualquer outro partido, sabe que preservar o Aécio é preservar a sua elite corrupta e também em vias de ser apenada.

O mesmo se dá com o caso Lula. Todos os envolvidos, em menor ou maior grau, com delitos, torcem pelo Lula, como flamenguista torce pelo Flamengo em disputa de título com o Vasco. Caso Lula logre a absolvição, como alguém poderá pensar na condenação de Dylma ou de Temer? Mas se Lula for condenado, haverá uma crise de desespero e intranquilidade, geral, que nem opiáceos daria jeito.

Desse modo, quero repetir, que acho Lula tão igual a Temer, quanto ao Dirceu, quanto Gleise, quanto Vaccari, etc. Desejo que mornam na cadeia, depois de muitos e muitos dias de xilindró, porém desejo muito mais que essas prisões não assassinem, sem o menor constrangimento, o instituto da prova. A simples relativização do conceito de prova já deixará agonizante o instituto da democracia e instituir-se-á um regime fascista, perigoso e terrível, cujo ditador não tem um rosto, mas terá um nome: MP e Judiciário.

Não gostaria de pagar para ver.

FAST NEWS 1: O que você faria?

A violência brasileira atingiu níveis estratosféricos e impensáveis e a pior notícia é que não se vislumbra qualquer solução.

A polícia reclama, e com razão. que prende e a justiça solta. O MP e a Justiça se estribam que cumprem as determinações da lei. As tais comunidades sempre estão acusando a polícia e nunca dizem um til sequer contra os marginais. Os governos, à moda do Rio de Janeiro, estão falidos moral e financeiramente, finalmente, o pessoal esquerdopata que dominam as tais comissões de direitos humanos se constituem como a principal fonte de solidariedade da marginália.

As perguntas são costumeiras: você é a favor da corrupção policial? Nunca, como não sou a favor de nenhum tipo de corrupção, como da política, da justiça, do ministério público, de médicos, de advogados, de pastores, de padres, de porteiros, de vigias, etc.

Umas perguntinhas: a cobertura da imprensa é imparcial, nessa luta de polícia e bandido? O tráfico, que a tudo corrompe, ficou longe da imprensa? Essas comissões de direitos humanos, tão ciosas e compadecidas com o bem estar de marginais, o fazem somente por ato de fé e piedade cristãs?

Não quero e nem vou dar nenhuma resposta. Deixo para você, mas proporei uma situação teórica para reflexão de quem quiser fazê-la. Ninguém é obrigado a isso. Reitero: é uma situação teórica.

Você que me lê e você que me ouve sinta-se na condição de um pai ou de uma mãe, cujo filho seja um sargento da Polícia Militar. Esse sargento hipotético é um militar brioso, vocacionado, honesto, cumpridos dos seus deveres. Incorruptível!

Esse sargento prende um perigoso marginal, já preso muitas vezes e muitas vezes solto e, na delegacia, o marginal diz, acintosamente, como já o fez em outro casos: sargento, vou te matar. O passado desse bandido conta que mais de um militar já teve a vida ceifada por ele.

Volto a você, pai ou mãe hipotéticos, desse hipotético sargento: qual conselho daria para seu filho?

Eu, como amigo desse pai ou dessa mãe hipotéticos, repito, daria uma sugestão: procure a comissão de direitos humanos.

Acho que o sargento teria um futuro promissor: o céu.

FAST NEWS 2: Pedreiras em ebulição

Essa semana será intensa para a minha cidade natal, Pedreiras. Primeiro, teremos a reunião anual dos filhos da terra. Somos muitos milhares que de lá saímos, adentramos outras plagas, fomos perfilhados por outras terras, mas continuamos pedreirenses. A festa, mais uma vez, será inesquecível.

O segundo grande acontecimento será a realização do Quinto Fórum Municipal de Cultura. É a nova cara da cidade, com o prefeito Antonio França e a secretária de Cultura Francinete Braga.

Pedreiras, de fato, vive uma administração diferente e, o melhor, para melhor.

FAST NEWS 3: Merece parabéns a maneira como o prefeito Tema tem administrado essa entidade, chamada FAMEM. Assistimos todos uma versão maranhense de municipalismo impensável em outras eras. Voltarei a esse assunto.

REVOLUÇÃO: Dr. Tema disponibiliza oito especialidades médicas no Centro de Imagem; de forma inédita Tuntum realiza as primeiras cirurgias de amígdalas e adenoide na região

O sistema de saúde de Tuntum vive novos tempos, uma nova era no atendimento médico-hospitalar especializado está fazendo transformações na vida das pessoas, especialmente naquelas sem condições de recorrer a um centro mais desenvolvido em busca do tratamento adequado.

Fernando Gama, Dr. Tema e o médico João Bentivi

Os novos investimentos em saúde feitos pelo prefeito Dr. Tema está dando oportunidade à população tuntuense e da região a receber atendimento especializado em oito áreas médicas: Otorrinolaringologia, Mastologia, Neurologia, Ortopedia, Gastroenterologia, Proctologia, Urologia e Cardiologia.

Dr. Davi Campelo (centro), médico cirurgião, ladeado pelo vereador Everaldo, funcionários do Centro de Imagem e pacientes

“Decidi ampliar o atendimento especializado para privilegiar Tuntum e a população da região, que com constância se desloca aos centros mais avançados em busca de tratamento, gastando tempo e dinheiro’, disse Dr. Tema. O Centro de Imagem depois que passou a dispensar os devidos atendimentos à população, seu fluxo quase que dobrou, sendo a mastologia á especialidade mais procurada. “O nosso maior atendimento continua sendo na área de mastologia, diariamente muitas mulheres de toda região procuram o Centro para fazerem o exame da mama”, asseverou Fernando Gama, diretor do Centro de Imagem.

Diante das muitas conquistas que Tuntum vêm obtendo em atendimento médico, o dia de ontem será registrado nos anais da medicina do município como um dos mais importantes, a realização das primeiras cirurgias de amígdalas e adenoide, um marco que um dia será superado, mas que foi o início de uma nova era, sobretudo para favorecer centenas de família sem condições de bancar um tratamento dessa natureza.

Róbson e sua mãe

Sete pessoas, a maioria crianças, foram operadas na manhã e tarde de ontem (02) no hospital Seabra de Carvalho. O pequeno Róbson Lima da Silva, de 9 anos, veio do povoado Anapurus, município de Barra do Corda. Sua mãe, a dona de casa Silvana Lima da Silva, conta que esteve prestes a realizar a cirurgia, mas quando soube que teria que pagar R$ 6 mil reais, foi obrigada a desistir. Pouco tempo depois soube por intermédio de terceiros que o Centro de Imagem estava disponibilizando de um otorrino. “Me falaram que Dr. Tema estava trazendo um médico para o atendimento, então eu vim. Dia primeiro de agosto já vai ser a cirurgia dele”, afirmou Silvana.

Sandra e Ray

A comerciária Sandra Ivone Cardoso da Luz disse que seu filho, Ray Cardoso Oliveira, 7 anos, sofre bastante com inflação nas amígdalas desde os dois anos de idade. Ela acrescentou que já esteve na fila de espera para fazer a cirurgia em duas capitais, São Luís e Brasília, mas desistiu. “Já estive com ele na fila de espera em São Luís e Brasília, como a fila era grande acabei desistindo”, afirmou. Ray Cardoso estava relacionado para realizar a cirurgia ontem mesmo.

Em face dos muitos problemas que vêm aparecendo, de acordo com as avaliações dos dois otorrinos, Dr. João Bentivi e Davi Campelo, e repassados pela equipe coordenadora, já há cerca de 50 casos de cirurgias. Para que não se acumule e forme uma fila de espera, o prefeito Dr. Tema pretende já no próximo mês realizar 20 cirurgias. “Vamos fazer um grande mutirão e já no próximo iremos realizar 20 cirurgias”, afirmou.

Com o início e a permanência desse tipo de atendimento especializado, além do devido procedimento cirúrgico, Tuntum passa a ser pioneiro na região a ofertar gratuitamente o tratamento, deixando pra trás grandes municípios do estado. O fato inédito é uma prova cabal de que o prefeito Dr. Tema ainda coloca a saúde de seu povo em primeiro lugar, sendo também na região o maior destaque em atendimento especializado.