OS BONS MÉDICOS CUBANOS

OS BONS MÉDICOS CUBANOS

João Melo e Sousa Bentivi

Os médicos cubanos continuam a render notícias e a esquerdopatia reiante não perde tempo. Querem culpar o futuro presidente Bolsonaro. Tudo errado.

Cuba não fez acordo com Bolsonaro, fez com o Brasil e a simples manifestação informal de quem irá assumir um mandato, não pode assumir a formalidade de denúncia de um contrato vigente. Mas há outro aspecto relevante.

Uma parte da imprensa, notadamente os que mamaram nas tetas da corrupção petista, entoam loas e loas de elogios aos excelentes médicos cubanos. Nenhuma inocência e tudo ideológico.

Na realidade estão dizendo que o médico brasileiro não tem o cuidado, humanismo e dedicação de um profissional cubano. Em outras palavras, o Brasil ficará em severas dificuldades com a saúde intempestiva desses profissionais.

Nada disso. Existem bons profissionais cubanos, sim, do mesmo modo que existem excelentes profissionais brasileiros. Ouso dizer, sem medo de dúvidas, que há um fosso científico separando os médicos brasileiros dos cubanos.

Quantos cubanos assumiram uma emergência, no Brasil? Um serviço de clínica especializada? Quantos foram aproveitados pelo Hospital das Clínicas, ou Albert Einstein por exemplo?

Sem querer desqualificados, já encontrei muitos desatinos dos colegas caribenhos, como a prescrição de gotas auriculares em uma terrível otite média aguda, que terminou em uma perfuração de tímpano e transformação em otite média crônica.

Reafirmo que esse exemplo não é para desqualificar ninguém, mas para dizer que cubanos, argentinos ou brasileiros podem errar e  erram.

Escondido, pois, no endeusamento dos cubanos está uma tentativa da defesa do “mais médico” dessa política bandida do PT. Não entramos nessa onda.

A classe médica brasileira vai dar a devida resposta, não para se confrontar ou estabelecer parâmetros comparativos com cubanos, mas porque somos competentes, nesses anos todos, no cuidado com a saúde do nosso povo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *