RAIOS MINISTERIAIS

RAIOS MINISTERIAIS

João Melo e Sousa Bentivi

O presidente Bolsonaro já começa acertando. Disse que reduziria o número de ministérios e está cumprindo a palavra. Houve momentos que já tivemos quase 40 ministérios e isso não mostrou eficiência, Serão  15 ou 16. Pronto.

As viúvas vermelhas estão em polvorosa, principalmente nas redes sociais, com desculpas infames. Como colocar o ensino superior na ciência e tecnologia? Como não ter um ministro da cultura? Agricultura e meio ambiente são conflitantes. E por aí vai.

Ainda não debaterei esse assunto, até porque o desenho definitivo ninguém tem certeza, mas um fato mostra muito bem como é diferente um governo que não tenha o vermelhismo como definição comportamental.

Fiquemos só com os primeiros exemplos. Bolsonaro convidou o Paulo Guedes, general Heleno, o astronauta Marcos Pontes e, provavelmente, Sérgio Moro.

Fechemos os olhos e, em um pesadelo, imaginemos o tal Hadad (pior prefeito que São Paulo já teve) no lugar do Bolsonaro. Que nomes estariam cotados para o seu ministério?

Vou dizer e não fiquem tristes: Gleise , Grazziotin, Zé Dirceu, Zé Genoino,  Suplicy e o insuperável Lindbergh. Poderia piorar ainda e muito.

Caso alguém tenha dúvidas do voto em Bolsonaro, com esse exemplo a dúvida desaparece. Olhem que não tratei do caráter quadrilheiro do PT. Outro dia trato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *