O ERRO MONUMENTAL DE BOLSONARO

O ERRO MONUMENTAL DE BOLSONARO

João Melo e Sousa Bentivi

Apesar de achar que Bolsonaro devia falar menos, pois trabalhando está, até demais, quero criticá-lo com veemência. Explico.

Há muito, as relações do Brasil com os americanos não eram tão amistosas, mas entraram nos eixos, incluindo o acerto da nomeação do filho Eduardo, para a embaixada americana. Essa embaixada é um covil de esquerdopatas e esse rapaz tem a patriótica missão de desinfetá-la. Não vai ser fácil, mas possível é.

As  relações comerciais serão implementadas e o aumento de transações e trocas entre os dois países aumentará. Bem aí está a falha de Bolsonaro, poderia ter proposto uma simples troca, um pequeno escambo: trocar a Suprema Corte Americana, pelo nosso glorioso STF.

As  diferenças entre as duas são absurdas e dá para fazer, no mínimo, uma monografia. Uma das maiores é a verborragia ministerial do STF. Esses caras não sabem ficar calado, falam de processos antes do julgamento e opinam descaradamente.

Jogaram no lixo a máxima do direito de que “juiz fala nos autos”. Falam até no sanitário e, nesse caso, há uma perfeita consonância, entre o que falam e aquilo que é expulso.

Para não perder tempo, peço para qualquer brasileiro imaginar um sujeito com as qualidades jurídicas de um Toffoli, que foi reprovado duas vezes em concurso para juiz de primeiro grau, presidindo a corte americana. Pensem se um ministro americano carregaria a sua esposa para uma viagem qualquer, com as despesas pagas pelo contribuinte.

Isso é tão absurdo, que nenhum americano cogitaria essa hipótese, mas aqui é realidade. Um sujeito com as esquisitices de um Marco Aurélio seria o que nos padrões jurídicos americanos? Lewandowski palestraria para qual plateia, na América?

Os exemplos poderiam ser exaustivos e Bolsonaro deveria ter proposto isso, mesmo sabendo que o velho Trump, ainda que denominado de louco, jamais cometeria essa sandice.

Deixo o devaneio e volto a triste realidade: esse STF que temos  é patrimônio nosso, queiramos ou não, construído por uma estranha conjunção planetária de erros e incompetência.

Tem chance de continuar ruim? Mais que chance, com certeza, vai  piorar. A dúvida é outra: até quando a democracia aguentará esse STF?

Tenho dito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *