CRIACIONISTA, SIM, GRAÇAS A DEUS.

CRIACIONISTA, SIM, GRAÇAS A DEUS

João Melo e Sousa Bentivi

“O mundo jaz no maligno” (1 Jo 5:19). Esse versículo é de uma atualidade exuberante. Há muito tenho defendido e apontado as incoerências bíblicas da maioria das bandeiras esquerdistas, inclusive postei uma sobre a ideia do ex-presidiário Lula, de fundar o PT Evangélico. Uma impossibilidade.

Há pouco mais uma pérola. A imprensa esquerdopata e contra Bolsonaro pegou pesado contra a indicação do senhor Benedito Guimarães Aguiar Neto, ex-reitor da Mackenzie, para dirigir a CAPES. O crime do rapaz: ser criacionista.

Essa acusação partindo de partidos bandidos soa como elogio. Ser criacionista, ainda que criacionismo fosse uma bobagem, comparado com os incontáveis ladrões da esquerda é nota dez em bom comportamento.

Mas criacionismo não é e nunca foi bobagem. Muito pelo contrário.

Em 30 anos de professor de Biologia em colégios e cursinhos do Maranhão e do Rio de Janeiro, ensinei milhares de vezes a teoria da evolução e, sempre, ao final das aulas, explicava que de tudo aquilo que ensinei eu não acreditava uma vírgula sequer.

Essa história de evolução começou em 1859, por meio de um sujeito chamado Charles Darwin e, até hoje, continua sendo TEORIA DA EVOLUÇÃO. Apesar de ser “teoria” tomou ares de verdade e tornou-se obrigatória nos currículos científicos e  didáticos.

O problema é que todas as provas evolucionistas carecem de certezas e são inundadas de dúvidas. As dúvidas se iniciam com a origem do universo, passando tantas como a inexistência de todos elos evolutivos e a maior de todas as dúvidas: como a perfeição da criação pode ser explicada por acontecimentos casuais, como mutações aleatórias? Impossível.

Quanto ao criacionismo, no qual me vinculo de maneira absoluta, não precisa provar nada, apesar de ser provado, até porque pressupõe a existência de um Deus Criador. Para nós, criacionistas, basta entender o EU SOU, do livro de Êxodo.

Como um homem das letras e das ciências, não sou fechado aos novos conceitos e conhecimentos e desafio a um evolucionista  qualquer, de qualquer parte do mundo, a provar, para mim, cientificamente, que a evolução ocorreu. É provar e eu troco de posição, evidente que ninguém, em todos esses anos, provou ou comprovou esse absurdo, que de ciência não tem nada.

Por último, o que tem a ver dirigir a CAPES e ser criacionista? Nada, coisa nenhuma. É o mesmo que correlacionar o fato de eu trocar trombone e ser criacionista.

Por fim, mesmo, uma palavra para aqueles que professam a fé cristã. Para crer que um dia Jesus voltará para buscar a sua Igreja, alguns pressupostos são obrigatórios, sob pena de você estar se enganando e enganando a outros.

Os pressupostos da verdadeira fé cristã, em resumo, são a crença em: Jardim do Éden, a queda do homem, Caim e Abel, o dilúvio, Torre de Babel, travessia do Mar Vermelho, o êxodo, terra prometida, nação israelita como povo de Deus, nascimento sobrenatural de Jesus, milagres, maravilhas, crucificação, remissão dos pecados, volta de Jesus aos céus, o aparecimento da Igreja de Cristo, os dons do Espírito, arrebatamento, etc. etc.

Quem crer nesses pressupostos nunca crerá em evolução. Caso tenha dúvidas de qualquer desses pressupostos, aconselho a ler Tiago 1: 5-7: “E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e não censura, e ser-lhe-á dada. Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando, porque qualquer que duvida é semelhante a onda do mar, impelida e agitada pelo vento. Não pense tal homem que receberá do Senhor alguma coisa”.

Tenho dito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *