CLAUDIA RAIA BOLSONAROU.

CLAUDIA RAIA BOLSONAROU

(*) João Melo e Sousa Bentivi (**)

Primeiro, o verbete “bolsonarou” é de minha lavra e o futuro haverá de reconhecer a minha criatividade. Mesmo debaixo da maior onda de perseguição de um governante, na história brasileira, muitos e muitos já começam a desconfiar que a história é  outra  e, em pouco tempo, acreditem, teremos o verbo “bolsonarar”, que será o antônimo do verbo “lulalar”, esse, o Aurélo dirá, um dia: é o mesmo que roubar. (até rimou, rima fraca!).

Claudia Raia é da GOBOLIXO e fica difícil encontrar coisa boa no lixo, mas como tenho fé, ainda acredito na transformação de merda em ouro. Ela e a família pegaram o corona e ficaram curados, não afirmou se usou a cloroquina, mas acho que sim, porém  confessar é outra história, basta lembrar aquele médico descarado, chamado UIP.

Analisarei algumas afirmações de dona Raia.

“Desde o começo da quarentena tomei todas as precauções possíveis”; “a coisa que mais pensei foi que esse vírus está em todo lugar”; “o que a gente tem que entender é que esse vírus tem uma escolha aleatória”.

Dona Raia, rica, deve morar na favela da Maré em um quarto e sala? Nunca. Ficou em casa, com marido e dois filhos, em 500 m2, creio, de área construída, comida entregue na porta e o corona encontrou um buraquinho e… crau! Desmoralizou o isolamento horizontal, que está na boca dessa turma.

Como é da GLOBOLIXO, talvez petista/comunista, o que é a mesma bandalha, afirmou: “Não vou falar publicamente, porque achei que estava dando um exemplo ruim”. Pera aí, cara pálida! Ruim, por quê? Não estavas em isolamento horizontal, perfeito lockdown familiar?  Seria porque a informação desse razão ao Bolsonaro que, diga-se de passagem, nunca foi contra isolamento, mas que, desde o início, prega que deve ser feito de maneira inteligente.

Dona Raia, trancada em casa, foi “coronada”, o que significa dizer aquilo que todos sabem, que quando o vírus caminha pela sociedade, ficar trancado, deitado debaixo da cama, nunca significará ficar livre do vírus .Não existe, em nenhum lugar do planeta, 100% de possibilidade de proteção, nem de contaminação.

Dona Raia ainda acrescenta: “o vírus tem uma escolha aleatória, está em todo lugar, todo mundo vai pegar, é uma tristeza, mas é verdade”.

Parece até que estou vendo o Bolsonaro falando e só não confundo, porque um Bozo, jamais terá os atributos da Raia, mas o Bozo deveria contratar a dona Raia para ser a porta voz dos assuntos do corona. A imagem seria mais agradável e a defesa viria de alguém da GLOBOLIXO.

Tenho certeza de que esse Bolsonaro não sabe nada de medicina e de isolamento, mas não está fácil a explicação, pelos seus adversários, para muitas coisas, como, por exemplo:

1 – Por que isolamento absoluto, em todo Brasil, se mais de 4000 municípios estão ao largo do corona?

2 – Por que a morte está tendo uma estranha predileção pelos estados e municípios administrados por inimigos do Bozo? Castigo dos céus?

3 – Por que todos os municípios que usaram a tal HCQ, profilaticamente, como Donald Trump usa, praticamente possuem números insignificantes de óbitos?

4 – Por que as denúncias de superfaturamento e corrupção com a pandemia estão mais evidentes, até agora, nos municípios e estados administrados pelos inimigos do Bozo?

5 – A vitalidade e crescimento do agronegócio, nesse tempo de quarentena, tem alguma coisa a ver com o fato de seus trabalhadores não estarem “em casa”, mas trabalhando para alimentar quem “está em casa”?

6 – Quem responderá, civil e penalmente, pelos óbitos, daqueles que por motivos políticos, ideológicos ou de logística, foram  impedidos de usar a HCQ? Aquele “chinês” da OMS ou o papa?

Como podem ver, a “bolsonorização” das declarações de dona Raia obrigaram-nos a formular vários questionamentos, como não sou autoridade nenhuma e tenho importância quase inexistente, penso nas indagações e não dou nenhuma resposta.

Por enquanto, resta-me sonhar, mais que me livre do corona, que ele passe por mim e não se apresente. A confiança em Deus é maior que no tal isolamento e quem me deu essa informação científica, de que o isolamento não é eficaz, foi a GLOBOLIXO, por meio de dona Raia.

Tenho dito.

(*) Médico otorrinolaringologista, legista, jornalista, advogado, professor universitário, músico, poeta, escritor e doutor em Administração, pela Universidade Fernando Pessoa, Porto, Portugal.

(**) Pode ser reproduzido, sem a anuência do autor, em qualquer      plataforma de comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *