ODEIO A CLOROQUINA

ODEIO A CLOROQUINA

(*) João Melo e Sousa Bentivi (**)

Nunca pensei que iria odiar tanto uma droga, como estou odiando essa tal de cloroquina.  Ela caminha para um século ajudando a humanidade e sempre se soube dos seus efeitos colaterais, mas ninguém, nenhum médico, nenhum sociólogo ou ideólogo tinha raiva dela e ela caminhava, como tantas outras, sem problemas, até que um dia, um boca rota, chamado Bolsonaro, lhe fez uma declaração de amor.

Foi o fim. Sem nunca ter militado no centro, na direita ou esquerda, a coitada da cloroquina transformou-se em um direitista, fascista e em pouco tempo será racista e homofóbica. A cloroquina, agora perseguida, caminhou e derrubou dois ministros. Teve um alento, quando o CFM deu uma bordoada em todos os seus algozes, ao dizer que, se o médico prescrever e o paciente aceitar, pode ser ministrado a cloroquina. Tem alguma novidade nisso?

Não se sabe o porquê, em todos os estados que politicamente se proscreveu a cloroquina os óbitos crescem, nos que aceitaram-na, os óbitos descem, mas isso não interessa ser analisado, pois dá argumentação favorável ao Bolsonaro.

Vou falar, agora, para os meus amigos que odeiam a cloroquina e creio que vocês não são cretinos, hipócritas e com comportamento FDP (como um tal UIP). Tenho certeza de que todos os amigos, principalmente os médicos e professores universitários, que tanto detratam a cloroquina, caso se acometam com o tal corona, deverão ter a honestidade ideológica de recusar essa cloroquina.

Vou escrever em maiúscula: QUEM ESCULHAMBA BOLSONARO E A CLOROQUINA, TEM O DEVER MORAL DE RECUSAR A CLOROQUINA!!!

Na minha página do face tenho pegado muita bordoada da esquerda e quero continuar apanhando, mas, nessa matéria, vou fazer um teste com os meus amigos contrários a cloroquina. Imploro que se manifestem nesse questionamento:

CASO VOCÊ ESTEJA CONTAMINADO COM O COVID:

  1. NÃO ACEITO A CLOROQUINA EM NENHUMA HIPÓTESE;
  2. NEM MESMO SE ESTIVER EM UTI;
  3. ACEITO SOMENTE QUANDO EU ESTIVER ENTUBADO NA UTI.

Como tenho lido e ouvido calorosas manifestações contrárias a cloroquina, dos amigos de esquerda e, como oro todo dia para me livrar do corona, caso alguém contrário a cloroquina esteja acometido, me ligue, pois eu e minha equipe estaremos vigilantes, para que nenhum médico direitista, bolsonarista, ou nenhum “ista” prescreva essa droga, a cloroquina, pra você.

Creio que tudo será um sucesso e a cada pessoa que recusar a cloroquina, explicitamente, com clareza,  ganhara o meu apoio  e de minha equipe para não ser agredido com essa droga, por outro lado, demonstrará duas coisas: a cloroquina não serve e que é uma pessoa honrada, séria, diferente da postura safada, de um tal UIP. Na vida ou na morte, sem a cloroquina.

Tenho dito.

(*) Médico otorrinolaringologista, legista, jornalista, advogado, professor universitário, músico, poeta, escritor e doutor em Administração, pela Universidade Fernando Pessoa, Porto, Portugal.

(**) Pode ser reproduzido, sem a anuência do autor, em qualquer      plataforma de comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *