OS BANDIDOS DE BOLSONARO II

OS BANDIDOS DE BOLSONARO – VOLUME II

(*) João Melo e Sousa Bentivi (**)

Na matéria anterior, “os bandidos eram plurais”, falei do tal STF, agora irei para o singular e esse sujeito não é um bandido por esforço semântico. Sim, é verdadeiramente bandido, apenado, sentença confirmada em inúmeras vezes e ninguém tem dúvida, mesmo um doente esquerdopata ou esquerdofílico, que estamos falando do marginal Lula, a quem cognominei de LULADRÃO.

É o maior aliado do presidente Bolsonaro. Não tente me desqualificar, como louco, pois explicarei tudo.

Um detalhe inicial: as semelhanças entre Lula e Bolsonaro são muito poucas, talvez a condição humana, heterossexualidade, presidência da República, respirar oxigênio e poucas coisitas mais. Em contrário, as diferenças são abissais e eu resumiria em poucas e simplórias palavras: um é absolutamente honesto e o outro é totalmente ladrão. Evidente que não há uma só pessoa no mundo que não entenda que a honestidade rima com um tal de Bolsonaro e a ladroagem é aspecto genético-comportamental do “nonodáctilo”, denominado Lula.

Onde se dá a aliança benéfica para com Bolsonaro? Em vários aspectos.

O bandido Lula é um autocrata partidário e tem um séquito de capachos obedientes. No PT e nas esquerdas subservientes ele determina tudo, como, por exemplo, a escolha do poste Hadade. Esse modus operandi determina a não existência de lideranças esquerdistas viáveis, a ponto de alguém abaixo da linha do zero eleitoral, como o governador Dino, do Maranhão, ter aventado a hipótese de se candidatar.

Esse mesmo comportamento facista-ditatorial do Lula divide as esquerdas de modo irremediável, como, por exemplo, a impossibilidade do verborrágico Ciro Gomes se assentar como cordeiro amestrado do lulismo.

Imagine-se, agora, um debate entre Bolsonaro e Lula, em um hipotético segundo turno. Seria imperdível. A vida pregressa do sujeito é uma feira de amostra de indignidades e exemplo a nunca ser seguido por qualquer pessoa de bem. O cara nunca estudou, trabalhou muito pouco, aboletou-se na atividade sindical, perdeu um dedo de maneira mal explicada, alcoólatra, mau pai, usou os bens da república em aventuras (leia-se, por exemplo, o avião presidencial), colocou os parentes em sinecuras e corrupções e o esquema chefiado por ele é a maior corrupção da história da humanidade.

Caro leitor, você gostaria de seguir esse exemplo? Gostaria que alguém de sua família seguisse esse exemplo? Gostaria que o prefeito de sua cidade ou o governador do seu estado tivesse essas qualidades? Finalmente, você gostaria que o Brasil ressuscitasse da trevas todos os bandidos esquerdistas, incluindo o próprio Lula? Claro que sua resposta e a resposta da maioria dos brasileiros é não, pois quem responde sim, ou não tem sentimentos, ou não tem consciência ou é tão bandido, quanto o Lula.

Quando disse que Lula é aliado de Bolsonaro não estava bêbado como costumeiramente o Lula está, mas o candidato dos sonhos do Bolsonaro em uma eleição majoritária é o Lula, como se dizia antigamente, é pule de dez. Democratas, torçamos pela candidatura do Lula, apressemos o óbito eleitoral do famigerado larápio.

Melhor ainda é a análise dos possíveis aliados no palanque do bandido: Dória, Wytzel, Renan, Botafogo, Freixo, Lindberg, Flavio Dino, Zé Dirceu, Mantega, Jandiras, Boff, Beto, Rosários, Boulos, Alcolumbre, Gedel, Gilmar, Gleise, Dylma, Dias, Raul Castro, Maduro…ufa, é lixo demais! Chame-se a GLOBOLIXO!!!!

Caso essa turma fosse convocada para uma assembleia geral de alguma coisa (que não seria séria), qual seria o auditório mais conveniente e pertinente para o conclave: a Capela Sistina, Mesquita Azul, Muro das Lamentações ou a Papuda?

Responda meu leitor, não quero influenciá-lo com a minha resposta.

Tenho dito.

(*) Médico otorrinolaringologista, legista, jornalista, advogado, professor universitário, músico, poeta, escritor e doutor em Administração, pela Universidade Fernando Pessoa, Porto, Portugal.

(**) Pode ser reproduzido, sem a anuência do autor, em qualquer      plataforma de comunicação.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *